MDMA e Seus Efeitos – Análise Completa da Substância

Agrademos ao leitor Pedro Reis pela tradução do texto! Quer ajudar o blog? Solicite um texto para traduzir através do email equipemundocogumelo@gmail.com

molecula_mdma

A molécula de MDMA

MDMA – Tudo sobre a molécula

Duração:

Início dos efeitos: 20 – 70 minutos
Duração: 3 – 5 horas
Duração dos efeitos perceptíveis após o pico: até 24 horas

Dosagem:

Dosagem limiar: 30mg
Leve: 40 – 75 mg
Comum: 75 – 100 mg
Forte: 100 – 200mg
Pesada: 200mg +

MDMA (3,4-metilenodioxi-N-metilanfetamina) é uma droga entactogênica (isto é, uma classificação de drogas psicoativas capazes de aumentar o sentimento de empatia) da família da fenetilamina e anfetamina. Foi sintetizado pela primeira vez em 1912 pelo químico Anton Kollisch como um potencial medicamento para a supressão de hemorragia anormal. Pelos 65 anos seguintes, o MDMA foi em grande parte deixado de lado, com os primeiros relatos de uso para fins recreativos por volta de 1970. Foi finalmente classificada como uma substância controlada em 1985, quando seu uso começou a espalhar-se pela a sociedade mainstream e pelas raves.

O MDMA atua como um agente de liberação dos neurotransmissores conhecidos como serotonina, dopamina e norepinefrina, que são responsáveis pelo prazer, motivação e foco. Isso ocorre através da inibição da recaptação e reabsorção dos neurotransmissores depois realizarem sua função de transmissão de um impulso neural. Essencialmente, ele permite que os neurotransmissores sejam acumulados e reutilizados, causando efeitos estimulantes tanto físicos quanto eufóricos.

Muitas pessoas dentre as comunidades psicodélicas on-line pensam que os relatos de efeitos psicodélicos do MDMA não passam de mito, por nunca terem vivenciado a experiência em si. Ele produz efeitos psicodélicos bastante poderosos e alucinações sob as circunstâncias corretas, particularmente em doses elevadas e especialmente quando combinada com maconha. Estes efeitos são similares a cogumelos e LSD, mas diferentes de qualquer outro psicodélico comumente usado. Os efeitos não aparecem de forma consistente mas são rapidamente percebidos por qualquer pessoa, mesmo que não esteja acostumada com os psicodélicos mais tradicionais. Estes podem acontecer durante qualquer ponto da trip, porém são mais comuns durante a “aterrizagem”.

A experiência com MDMA contempla um conjunto complexo e amplo de efeitos que podem ser encontrados aqui , e vou descrevê-los melhor a partir de agora.

Efeitos físicos:

Os efeitos físicos do MDMA podem ser divididos em cinco componentes que se intensificam progressivamente proporcionalmente à dosagem. Estes estão descritos abaixo e incluem geralmente:

  • Sensações táteis espontâneas – a sensação corporal sob efeito de MDMA pode ser descrita como um formigamento eufórico que vai de moderado a extremo e que abrange todo o corpo. É capaz de se tornar extremamente agradável nas doses mais elevadas. Esta sensação se mantém consistente e aumenta constantemente logo no início e atinge o seu limite uma vez que o pico tenha sido atingido.

  • Toque mais perceptivo

  • Estímulos – em termos de seus efeitos sobre os usuários, os níveis de energia físicas do MDMA é comumente considerado extremamente estimulante e enérgico, o que encoraja atividades como corrida, escalada e dança fazendo do MDMA uma escolha popular para eventos musicais, como festas e raves. O estímulo particular do MDMA pode ser descrito como forçoso, isto é, significa que em doses mais elevadas torna-se difícil ou impossível de se manter relaxado, como um apertamento da mandíbula e tremores e vibrações involuntárias pelo corpo, resultando em uma instabilidade extrema das mãos e uma falta geral de controle motor.

  • Visão vibrando – os globos oculares de uma pessoa podem começar a se mexer espontaneamente num movimento rápido, para frente e para trás, deixando a visão embaçada e temporariamente fora de foco; a isso se dá o nome de nistagmo.

  • Desidratação – boca seca e desidratação são uma experiência universal com MDMA causando um aumento da frequência cardíaca e uma forte motivação a se envolver em atividades físicas extenuantes. Embora seja MUITO importante evitar a desidratação, especialmente quando se dança num ambiente quente, um número de usuários já sofreram de intoxicação por água por beber demais. Por isso é aconselhável que os usuários bebam água, mas sem grandes exageros.

  • Dificuldade de urinar – altas doses de MDMA resultam em uma dificuldade geral em urinar, um efeito completamente temporário e inofensivo, devido à promoção da liberação do hormônio antidiurético (ADH), responsável por regular a micção. Este efeito pode ser reduzido ao se relaxar, mas pode ser aliviado significativamente colocando uma flanela quente sobre os órgãos genitais para aquecê-los e incentivar o fluxo de sangue.

Efeitos cognitivos:

Os efeitos cognitivos do MDMA podem ser divididos em dez componentes que se intensificam progressivamente proporcionalmente à dosagem. O efeito geral do MDMA é descrito por muitos como uma estimulação mental extrema, sentimentos de amor ou empatia e poderosa euforia. Ele traz um grande número de efeitos típicos psicodélicos, entactogênicos e estimulantes cognitivos.

Os mais proeminentes destes efeitos cognitivos incluem geralmente,

  • Euforia – forte euforia emocional e sentimentos de felicidade estão presentes, ocasionadas provavelmente por uma liberação de serotonina e dopamina.

  • Pensamentos acelerados

  • Aumento da empatia, amor e sociabilidade – este efeito terapêutico em particular é o mais evidente e poderoso dentre os provocados pelo MDMA, mais do que qualquer outra substância conhecida. É o efeito mais predominante e perceptível de qualquer experiência de MDMA. No entanto, com o passar do tempo e o uso repetido, este efeito torna-se severamente diminuído por passar a se tratar de um lugar comum, logo as pessoas se sentem apenas estimuladas e eufóricas, porém sem a necessidade de comunicar suas novas sensações com os outros. Alguns usuários relatam que o MDMA “perde a sua magia” com apenas 10 experiências, enquanto outros relataram centenas de utilizações antes das qualidades empáticas desaparecerem. No entanto, isto parece não ser verdade para todos os usuários, com muitos relatando que não sofreram qualquer redução na qualidade da experiência após dezenas ou mesmo centenas de vezes.

  • Atenção Plena

  • Distorção do tempo – fortes sentimentos de encurtamento e aceleração do tempo são comuns com MDMA.

  • Estados de unidade e interconexão – experiências de unidade, unicidade e de interconexão são comuns entre os níveis de 2-3. Este componente se manifesta mais consistentemente com altas dosagens, em meio a grandes multidões como raves e eventos musicais de forma que a pessoa “se torna um com o todo”.

Efeitos visuais:

Os efeitos visuais do MDMA ocorrem de forma mais seletiva e menos consistente do que qualquer outro psicodélico tradicional e é por isso que muitas pessoas consideram relatos de outros com MDMA como sendo um “mito” ou um “rumor”. Os efeitos podem nunca se manifestar, mas são mais prováveis de ocorrer em doses altas de MDMA puro, e se o usuário fumar maconha mais ao fim da experiência. Também são mais prováveis de ocorrer caso o usuário tenha alguma experiência prévia com outros psicodélicos, mas nada impede de que os efeitos apareçam para qualquer um.

Aprimoramentos

O MDMA apresenta uma série de aprimoramentos visuais suaves em comparação aos demais psicodélicos tradicionais, mas ainda são facilmente perceptíveis.

Incluem principalmente:

  • Aperfeiçoamento de cores
  • Maior facilidade em reconhecer padrões

Distorções

O MDMA apresenta apenas uma alteração visual:

  • Rastros – este efeito raramente se manifesta além do nível 1-3.

Geometria

A geometria visual presente durante a trip pode ser descrita como mais próxima da psilocina do que do LSD. Pode ser descrita como uma organização estruturada, orgânica do estilo geométrico, intrincada em complexidade, de tamanho grande, com movimentos rápidos e suaves, predominando tons de azul e cinza, de cor brilhante, com bordas borradas e nítidas e cantos arredondados e angulares. Em doses mais elevadas é comum atingir estados de Nível 7A até o Nível 7B. Muitos usuários relatam um sentimento de leve ameaça, seguido de um estilo sinistro com um esquema de cores que geralmente abrange o cinza e o azul.

Estados Alucinatórios

O MDMA é capaz de produz um leque único de estados alucinatórios sutis a altos e de uma forma significativamente menos consistente e reprodutível do que a de muitos outros psicodélicos comumente usados.

Estes efeitos incluem:

  • Alucinações internas – as alucinações internas induzidas pelo MDMA só acontecem espontaneamente em dosagens extremamente elevadas. A forma mais comum em que se manifestam são através de cenários hipnagógicos, os quais o usuário se encontrar como se estivesse caindo no sono após uma noite de uso e que geralmente podem ser descritos como uma reprodução de uma memória ocorrida várias horas anteriores. São curtos e fugazes, mas frequentes e bastante realistas e convincentes quando acontecem. Geralmente tomam a forma de uma conversa com as pessoas que estiveram com você naquele momento ou podem também se tornar histórias bizarras e completamente sem sentido.

  • Alucinações externas – são semelhantes aos efeitos encontrados em delirantes mas normalmente são replays de memória e eventos esperados semi realistas. Por exemplo, as pessoas poderiam aparecer casualmente segurando objetos ou executar ações que você esperaria na vida real até que de desaparecem e se dissolvem caso haja uma interação mais concreta com elas. Os exemplos comuns disto incluem ver pessoas usando óculos quando na verdade não estão e confundir objetos na visão periférica com seres humanos. Em doses mais elevadas no entanto, elas são capazes de permanecerem presentes e de natureza delirante.

Efeitos auditivos:

Os efeitos auditivos de MDMA são comuns e exibem uma gama parcial de efeitos que inclui normalmente:

  • Aprimoramentos

  • Alucinações – ocorrem geralmente no final da noite, e quase sempre consiste em repetições de memória de horas anteriores. São comumente manifestadas como vídeos da música que foi tocada e vozes distorcidas das pessoas que falaram. Podem tornar-se tão alto em volume como o nível de ruído de qualquer rave ou festa e ocasionalmente podem se tornar complexas o suficiente para se manifestarem como músicas ou sinfonias complicadas, inéditas e completamente coerentes independente do estilo.

Dicas sobre como induzir esses efeitos:

Se você quiser induzir esses efeitos, sugiro que pegue o que considere ser uma dose moderado-forte (150mg). Certifique-se de que você tem MDMA puro e não pílulas variadas de natureza indeterminada. Se for combinado com um bong e uma boa quantidade de maconha, os efeitos psicodélicos quase sempre ocorrem
Isso geralmente parece ser o suficiente para a maioria das pessoas, mas umas vez que o MDMA possui características seletivas, pode não funcionar para outras. Outras pessoas e eu já sentimos de vez em quando os efeitos mesmo sem fumar maconha, porém tivemos fortes brisas consistentemente toda vez que fumamos.

Conclusão:

O MDMA é antes de tudo um entactógeno, e depois, uma substância psicodélica. É melhor usado para a resolução de problemas interpessoais, fortalecer os laços afetivos e para dar aquela turbinada na festa. Suas propriedades psicodélicas são extremamente singulares, interessantes e algo que tento induzir toda vez que tomo esta substância.

É importante ter em mente, no entanto, que sua utilização excessiva pode resultar em grave depleção do neurotransmissor e síndrome da serotonina. É por isso que eu recomendo que você faça sua própria pesquisa antes de considerar o uso desta droga. Vindo de uma experiência pessoal, ele nunca deve ser usado mais de uma vez por mês ou, de preferência não mais do que duas vezes por ano.

Fonte

Obtenha mais conteúdo como esse

Inscreva-se em nossa newsteller e receba os novos posts em seu email!

5 respostas
  1. marcos
    marcos says:

    Acho irresponsável recomendar uma dose de 0,6g de MDMA. A dose padrão é de 1,83mg/kg do usuário, chegando a 120-150mg para a maioria das pessoas. 600mg é uma superdose que pode levar algumas pessoas a quadros extremamente complicados. Cuidado. Existem relatos de mortes com uso de dosagens maiores que 500mg.

    Responder
  2. juninho
    juninho says:

    muito bom o texto mas só acho que vcs esqueceram de citar os efeitos colaterais de curto a longo prazo da droga, e os combos de drogas a se evitar com a mesma.

    Responder
  3. João
    João says:

    Tive uma experiência um pouco ruim na última vez que ingeri a substância. Usei continuadamente por 2 dias em um festival e fumei bastante haxixe. Quando atinge o auge da viagem meu corpo anestesiou muito fortemente e fiquei bastante introspectivo não conseguia nem levantar os braços direito. . Alguma recomendação do que possa ser feito para melhorar essa sensação?

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 2 =